sábado, 11 de julho de 2009

Ponto final pra recomeçar.

É fome e vontade do que logo dá nojo. Felicidade repentina proveniente de um aborrecimento relevante. Preguiça de fazer nada. Abatimento de tanto animar-se. Raiva passageira que perdura por dias. Desprezo pela importância de tudo. Sorte de sempre dar azar. Saudade de tudo que está perto. Tristeza nascida num momento de alegria. Amnésia das lembranças mais significativas. Doce amargura do azedo da vida. Revolta por aquilo que se entende. Gritos mudos de injustiça. Mudas vozes de ingratidão. Devoção descrente por um futuro que não surgirá. Inércia de um movimento inconstante que mantém-se firme. Sentido que não tem percepção.
Vc sabe o que é? Eu não sei. Só sinto. Só sinto muito.

3 comentários:

Cláudio DeLarge disse...

Amor, você usa as palavras belameeente. Anda caso com você, rs. (L)

Kleberson disse...

Fazia tempo que você não postava textos, Winnie. Já estava sentindo falta deles. Há um bom tempo que eu entro em seu blog e sempre via o texto do dia das mães. Já estava quase indo cobrar um novo hahaha. Adorei a colocação das frases e das palavras *_____* Parabéns.

Natália disse...

Quantos paradoxos. Adoray!