domingo, 12 de outubro de 2008

Adolescência

"Chora as lágrimas vindas do âmago.
Molha a face infanto-juvenil do ser
que se agiganta.
Emoções desencontradas,
sentimentos confusos.
O retiro ao canto solitário, na
busca de si mesma.
Vulcão ardente no peito soluçante, expele
a lava da inconstância.
O calor das sensações inexplicáveis
para a pouca idade.
Situação passageira que confunde e se explica.
Busca urgente o compartilhar,
enquanto sozinha, não consegue entender.
Desafoga então o seio palpitante, para
não deixar estanque."

Do pai pra mim.

2 comentários:

Natália disse...

Essa família de escritores viu!

LINDO WIII *-*

E morram de inveja, pq eu tenho meu exemplar guardado =D

a poetisa disse...

Lindo. Minha total adolescência.