quarta-feira, 30 de julho de 2008

Título? No, tks.

O sol batia no rosto, mergulhando no quarto pela fresta da janela. Era bem tarde, mas pra quê acordar? Ali, debaixo das cobertas, o mundo é só a gente e os nossos pensamentos. Só que a obrigação desperta e te joga pra fora da cama, sem cerimônia. Já começa mal.
Quando é assim parece que o mundo decide notar-lhe ou surgir para você. Alguém sempre aparece e você é obrigada a forçar um sorriso falso. Regra da boa convivência, eu te odeio nesses dias.
Então, arruma-se e parte pra rua. Sol causticante, ônibus cheio, trânsito, motorista que pára à 15 km do seu ponto, vendedores ambulantes ocupando toda a calçada, tias com bolsas e sacolas paradas olhando pro nada e atrapalhando sua passagem, correria pra chegar no horário, aula legal mas monótona, gente demais pro meu gosto em todos os cantos, falatório e gritaria, aula monótona - parte 2, voltar cansada, ônibus lotado com retardados que te obrigam a descer e pegar outro, outra condução abarrotada, trânsito, motorista barbeiro, gente parada na porta para atrapalhar quando você vai descer, sinal que não fica verde, motorista que quase te atropela, vizinha puxando assunto, pessoas demais, perguntas demais, silêncio de menos.
Um dia típico de TPM, força máxima.

3 comentários:

Nath disse...

Essas três letrinhas que nos aterrorizam, irritam, nos tornam choronas, bobas, chatas, implicantes.. enfim excessivamente sentimentais

Mas elas permanecem um pouquinho, bagunçam a vida e depois vão embora na maior cara de pau e se preparam pra rertornar no próximo mês.

Anônimo disse...

A minha TPM se encaixa mas em distúrbio bipolar> só que varia de dia pra dia > sinto a mesma coisa > o pior de tudo pra mim é que só consigo me arrepender das pragas que joguei e das que não joguei no outro dia. . .

Marcelo Mendonça disse...

valeu a visita ao nosso blog e que "esses dias" passem logo. abração