terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Ela quer trazer recordações. Pra ouvir o ninar de Vivaldi, pra ditar histórias infantis bobinhas, pra ouvir pitacos nos seus desenhos e textos, pra fazer cartões de Dia dos Pais cheios de purpurina e frases feitas, pra enxer o saco até ele levá-la no mar, pra xingá-lo de nojento quando ele mostrar a comida na boca, pra receber as flores de aniversário sempre tão esperadas, pra ouvir as gracinhas que a todo instante ele solta, pra reclamar como o seu Papai Noel troca os presentes que ela pede, pra ouvir que qualquer ajuda dele custa R$1,99, pra comparar as mãos tão parecidas dos dois, pra implicar com o time dele, pra escutar as piadinhas com o time dela, pra levar bronca, pra receber carinho.


Só lembrando de instantes e particularidades. E vivendo o agora sem pensar em quanto tempo ainda temos juntos.
"(...)Ai, não me deixe aqui. O sereno dói..." - Paquetá, Los Hermanos.

6 comentários:

Minoda disse...

Eu nunca entendo muita coisa de seus textos
-black

Mas sei lá, eu gosto de lê-los.
:)

Nath disse...

" Que este punhal me fira a alma e me leve para junto dela, sua eterna menina. "

Lembrei-me dessa passagem =\

Quel - O Filho teu não foge a luta disse...

Não entendi muito desse post, deve ser meio que particular,mas o abaixo, sobre a verdade, muito bom!
=D

Deisezinha disse...

O amor cria laços indetrutíveis.Te Garanto que embora não pareça e que a metéria nos faça perder a dimensão disso, vocês terão a eternidade ...
Portanto ame infinitamente!

Deisezinha disse...

E me impressiona ver como este anjo soube fazer dessa criança um gigante...cheio de sabedoria e inteligência. Amo-te pequena :D

vivis disse...

sem comentários... não gosto desse assunto, vc sabe bem pq. :/