quarta-feira, 28 de março de 2012

Uma das coisas que odeio na minha falta de memória é não conseguir recordar dos abraços do meu pai com tamanha intensidade a ponto de praticamente senti-los mais uma vez.

E, hoje, é um daqueles dias em que a saudade resolve ser grande.

Um comentário:

C. Poiccard disse...

Hoje eu fui visitar a minha avó paterna.
Minha familia sempre viu a morte do meu pai como um tabu, então não comentávamos. Nunca.
Hoje, ao visitar a minha avó e ela dizer inúmeras vezes o quanto eu estou parecido com ele, Não só ela, como toda a familia, foi de grande desconforto para mim.

Quando cheguei em casa, eu chorei. Minha mãe perguntou que ele foi embora, mas que ficam as lembranças boas.
O problema, é que eu não tenho lembranças, só o que me contam. É difícil também.

O que eu quero dizer é que eu amo você, Wi. E tudo que você se tornou. E se tornará.
<3