domingo, 16 de janeiro de 2011

Corra, Lola, Corra

Fatos estranhos aconteceram na virada do ano: eu comi pouco diante daquela orgia gastronômica (e nos dias subsequentes, o que torna o fato de vc não ter emagrecido nem 100g ainda mais deprimente) e não me impus 467 resoluções de ano novo.
Mas isso não quer dizer que eu não tenha mil planos pra ele. Na verdade, o que anda me acontecendo é uma necessidade absurda de fazer todas as coisas que eu planejo pra uma vida inteira com uma urgência descabida. Parece que fui diagnosticada com uma doença incurável ou escapei da morte e agora tenho intenção de abocanhar as pessoas e o mundo descontroladamente, só que sem essa margem de anuidade.
Tenho planos e anseios pra vida, não pra 2011.
Então começo a pensar nos lugares que quero conhecer, nos livros que preciso ler e ter, nos filmes que quero assistir e colecionar, nos cursos de francês, alemão, fotografia, história da arte, tipografia e mais um milhão de outros que eu morro de vontade de fazer, nas coisas que gostaria de comprar, nas mudanças capilares que me cairiam bem, nos milhares de restaurantes da cidade - e de outras - nos quais eu quero comer, na carta de motorista que eu quero tirar, em tudo de novo que eu gostaria de conhecer e aprender.
E aí me bate um desespero. Desespero porque parece que eu tenho coisas demais a descobrir, fazer e adquirir e tempo de menos. Desespero porque uma vida só não dá conta de tudo isso. Desespero.

Eu era feliz quando, na passagem de ano, minha lista de resoluções tinham 467 itens, mas eles englobavam coisas mais palpáveis como "emagrecer 5kg" ou "tirar 10 em todas as matérias da escola, incluindo Ed. Física".


(Odeio escrever posts desse tipo, mas levando em conta o abandono desse blog, já tá no lucro)

5 comentários:

Milena disse...

tenho sentido a mesma coisa e o pior, não consigo focar nada. é muito querer para pouco ter/poder/fazer. isso implica mais que tempo, implica em querer com muitas forças, das quais não sei se disponho. desespero é a palavra que cabe aqui.

Cláudio DeLarge disse...

Incrivel como o tempo é pouquíssimo para quem quer viver um monte.
E, sabia, que agente nem consegue viver as vezes?!

Saudades, amor.
Dê um tempo pra si e um pouquinho para o seu amigo que tanto te ama. Viva comigo!?
Saudades!

Dooora disse...

hahahha isso é muito verdade flor!! Tanta coisa pra fazer, tão pouco tempo! Ou as imposições que a vida dá que não nos permitem fazer apenas aquilo que a gente quer hahaha Seria lindo! A merda tá que de tanto querermos acabamos nos concentrando no querer...eu me proibi de falar "eu queria tanto..." xD Tem que começar do "como eu posso fazer isso?" Mas é tão dificil!! Espero que consigamos a curto, médio e longo prazo fazer todas essas coisas, pequenas e grande que anseamos tanto!!

Marina disse...

Resolvi também não fazer resoluções de ano novo. Mas, como você, vivo fazendo planos para a vida. Como ler mais; tenho uma pilha de livros para ler e ainda não saí do primeiro do ano. Minha desculpa é que ele é em inglês e daí eu leio mais lentamente.

E, um dia, ainda faço um curso de fotografia.

Natália disse...

Planos pra vida e não pra 2011. É isso ae amiga, você entendeu.