quinta-feira, 1 de maio de 2008

A vontade de ser pluma

Estou apaixonada por Milan Kundera e seu A Insustentável Leveza do Ser. Li só a metade do livro, mas me sinto tão seduzida por cada linha, por cada palavra ali escrita que já o defini como uma obra literária para se ter na cabeceira da cama por toda a vida.
Acho que a sedução que o livro exerce sobre mim pode ser explicada por algo bem simples - Milan escreve sobre o que eu sonho em ser: leve.
Eu sou a pessoa presa à razão, à ponderação, à parcimônia, ao pavor do impulso, ao pensar exagerado, ao medo de arriscar... Não sei abdicar do peso, seja ele qual for e independente do quanto me sufoque. Tenho receio da crítica, da censura, do erro e do equívoco, muitas vezes inexistentes ou mesmo insignificantes.
Minha intenção não é agradar ao mundo. O que me prende é uma coisa muito mais particular e subjetiva, que não consigo definir com clareza. É como se houvesse alguém dentro de mim, me vigiando e avaliando, e que eu temesse frustrar. Meu vocabulário parece reduzido demais ao tentar explicar essa minha mania de não agir, de adiar minha vida e ficar pensando nas mil e uma possibilidades que estão contidas em cada escolha e atitude.
Pareço uma criança no primeiro dia de aula, que se agarra à mãe por medo daquela nova realidade, do desconhecido que lhe parece assustador. É isso, eu tenho medo do desconhecido. Mas se eu nunca abdicar disso, se eu nunca me expor ao misterioso e incógnito, serei sempre a mesma criança imatura e covarde.
Bah! Chega de usar este blog como divã de psicanalista. Só estava precisando organizar minhas idéias fora da minha cabeça. Parece que assim eu consigo vê-las de uma maneira mais transparente e compreensível, o que supostamente facilitaria a minha tentativa de "interpretação em primeira pessoa". :D


Daqui 2 dias sou oficialmente gente grande. Bela bosta! Vou continuar a fazer as mesmas coisas, só que legalmente. (Y)
Quero telefonemas, torpedos, scraps, depoimentos, comentários, mensagens telepáticas, seja lá o que for. Não esqueçam de me dar parabéns, porque eu sou rancorosa! u.u
Hahaha

o/

4 comentários:

Dani disse...

Meu livro predileto de todos os tempos. Já li duas vezes.

Eeeeee, a Wi vai ser "de maior"! :D (Mas não é dia 4 teu aniversário? Pq o post é do dia 30 e você disse "daqui a 2 dias")

bj

Nath disse...

Tiva a sensação de ser descrita em quase todo poste *medo*

Mas a leveza poderia ser também um fardo, o "peso" da existência que nos motiva a torná-la leve

Tô na metade do livro também! Interrompi pra der Dom Casmurro (L)

Ahhh que emoção, a senhorita não atrapalhar-nos-á por ser "de" menor! Ahahahahaush VIVA

Dora disse...

eu optei pela mensagem telepática =D

chegou?!a linha tava meio congestionada hoje! hsuahsuah

Minoda disse...

Sei como é...
Eu sou exatamente como você descreveu!
ahhahahaha
seja uma "gente grande" feliz!